Blog

O homem é superior aos animais?

  |   Papo Animal   |   18 Comments

Resolvi escrever essa reflexão depois de participar de diversas discussões que tive sobre animais e geralmente as mesmas pessoas que dizem: “Porque você vai cuidar de animais se tem tanta criança na rua?” – falarei disso depois – também dizem que o homem é superior aos animais, portanto sua vida é mais importante.

Vale ressaltar que o que você irá ler a seguir é minha opinião formada a partir de experiências e também com base em algumas fontes (todas citadas no texto). Respeito opiniões contrárias a minha, no entanto, espero que esse post te faça refletir. Espero que você possa comentar dando a sua opinião. Esteja livre para concordar ou discordar.

O próprio homem dizendo que ele é mais importante entre as espécies me soa tão egoísta. Afinal de contas é ele mesmo dizendo que ele é superior. O homem não é o criador da vida, portanto ele não tem propriedade para categorizar a mesma, no entanto, o homem o faz sempre colocando-se  no topo da pirâmide. Somente o criador da vida, se este existir, poderia categorizar aquilo que criou, hierarquizando e dando a devida importância a cada um se assim fosse o certo.

O homem e a ciência

 

Se analisarmos o homem e sua interação com o meio ambiente, fica claro que o homem depende de outras espécies para viver, no entanto, não existe nenhuma espécie que dependa dele para sobreviver. Os animais domésticos dependem do ser humano para sobreviver, no entanto, o homem quem causou essa condição. Se estes animais estivessem soltos em um ambiente natural (não alterado pelo homem), eles certamente conseguiriam viver tranquilamente e assim era antes do homem introduzir essas espécies em seu meio social. E se o homem fosse extinto amanhã? Nenhum animal seria prejudicado, pelo contrário, a natureza poderia triunfar novamente. (Exceto os cães de raças criadas pelo próprio homem, enquanto que os vira-latas teriam mais chances).  Recomendo que assistam o documentário do History Channel, O Mundo sem ninguém que fala mais a respeito do assunto e veja como a natureza conseguiria se recompor novamente. Em contrapartida, se algumas espécies forem extintas, essa extinção poderia alterar toda uma cadeia alimentar, levando outras espécies a extinção.

O homem em relação a natureza, seu ciclo e cadeia alimentar não é importante e pode ser desprezado, enquanto que outras espécies são fundamentais. Se o homem não é  importante dentro do ambiente em que está inserido, o que faz dele superior?

O homem como ser racional

 

Alguns argumentam que o homem é superior pois é o único ser racional, no entanto, quem definiu que racionalidade pode ser um critério para avaliar a superioridade entre as espécies? Se isso fosse válido, todos os outros animais deveriam ser categorizados numa hierarquia em ordem de inteligência racional, afinal de contas, existem seres mais inteligentes que outros. Nós nos alimentamos de porcos, que são seres mais inteligentes que cães e fazemos dos cães nossos animais de estimação. Oras, mas se racionalidade define a superioridade das espécies, porque não estamos com porcos em nossas casas e estamos nos alimentando de cães? Porque de fato, não existe superioridade no grau de inteligência de uma espécie. É sabido que o homem é o único animal considerado racional, no entanto, não podemos esquecer que muitas das nossas atitudes são irracionais, algumas até mesmo instintivas, e sabemos que muitas vezes nossa racionalidade nos faz agir de forma desprezível de forma  que um ser irracional talvez jamais o faria. A racionalidade não nos faz atingir a plenitude da moralidade.

Segundo Regan, filósofo norte-americano, inteligência, autonomia ou racionalidade são critérios que excluem não só os animais como uma porção de seres humanos. Não se trata portanto apenas de defender os animais – como quem se cansa da humanidade – mas de defender os humanos com o mesmo afinco: é no mesmo tecido moral que se costuram os direitos de ambos. Alguns animais possuem uma complexidade psicológica que os torna sujeitos de uma vida; possuem, portanto, valor inerente e têm tanto direito de serem tratados com respeito quanto humanos não paradigmáticos. Uma vez que esses seres humanos não-paradigmáticos fazem parte da comunidade moral, o mesmo status moral há de ser atribuído aos animais com capacidades psicológicas similares, que também passam a estar envolvidos nas relações morais.

A exclusão e inferiorização dos animais por parte do homem é apenas um preconceito especista. Veja, no direito humano, um homem têm direito não pela sua inteligência ou racionalidade, mas sim, pela sua sensibilidade e consciência em si, sendo assim porque os animais devem ser excludentes?

Por exemplo, seres humanos com retardo mental têm status moral, embora sejam deficientes em racionalidade. Na mesma situação se encontram crianças que ainda não desenvolveram plenamente sua autonomia ou idosos senis. “Não-paradigmático” refere-se, pois, àqueles que não têm o que é paradigmático no ser humano – a posse de algum atributo, como racionalidade, por exemplo. Assim, certos animais têm certos direitos porque humanos não-paradigmáticos têm tais direitos.

É preciso focar no valor inerente de cada ser, o sujeito de uma vida: “criaturas conscientes que possuem um bem-estar individual que tem importância para nós independente de nossa utilidade para os outros.” Despreza-se sexo, raça, local de nascimento, habilidades, inteligência, personalidade, saúde ou patologia. O valor inerente é absoluto: independe da utilidade que um indivíduo possa ter para outros. Reforço bem essa parte, pois as pessoas tendem a categorizar se alguém é importante ou não de acordo com o que ela sente ou pensa a respeito de outrém, enquanto que a base moral deve ser o respeito ao valor inerente de cada indivíduo. Ações que desrespeitam o valor inerente de um indivíduo não são apenas ações imorais: são também ações injustas, por violarem direitos morais individuais. E o que garante o valor inerente a todos nós, não são nossas diferenças, mas sim, nossas similaridades ou igualdades.

Vale lembrar que a moral que é aplicada a todos é de responsabilidade de alguns, os agentes morais. Por exemplo, um adulto tem a responsabilidade moral sobre uma criança, adultos enfermos e animais, que aqui fazem papel de pacientes morais. Não é preciso dizer o quanto injusto seria o agente moral agredir um idoso ou uma criança, por exemplo.

Excluir os animais não é uma questão de sentimentalismo, mas sim, de injustiça, pois é  impossível justificar que os animais não possuem ou que possuem menos valor inerente que os seres humanos.

Se você quiser saber mais a respeito, leia a Teoria dos direitos animais humanos e não-humanos de Tom Regan. Para quem quiser ler o resumo segue o link: http://www.cfh.ufsc.br/ethic@/ET33ART6.pdf

O homem e a religião

 

Saindo um pouco do campo da ciência e filosofia, muitos recorrem a religião para justificar seus argumentos, por isso usarei aqui alguns trechos bíblicos, apesar de acreditar que estes não seriam argumentos válidos, uma vez que não temos aqui uma verdade absoluta, pois dependemos da crença de alguns para sustentar esses argumentos.

Existem passagens da bíblia que dizem que o homem deve dominar a natureza.  No entanto, ao mesmo tempo que ELE fala do seu domínio, o que é totalmente plausível, afinal de contas se não tivéssemos domínio sobre ela não teríamos evoluído até o ponto que estamos, ELE diz para preservamos e nos sujeitarmos a natureza. Segue trechos bíblicos:


Vale Lembrar que segundo o dicionário superioridade é a qualidade ou estado de uma pessoa ou coisa que está acima das outras; vantagem, preeminência, preponderância, primazia, supremacia: a superioridade do mérito. Logo, uma pessoa superior não poderia sujeitar-se.

ELE segue:  “Quando sitiares uma cidade por muito tempo, pelejando contra ela para a tomar, não destruirás o seu arvoredo, metendo nele o machado, porque dele comerás; pelo que não o cortarás, pois será a árvore do campo algum homem, para que fosse sitiada por ti?”.  Aqui fica claro, que o homem deve zelar e preservar a natureza.

Por fim, conclui: “E DEPOIS destas coisas vi quatro anjos que estavam sobre os quatro cantos da terra, retendo os quatro ventos da terra, para que nenhum vento soprasse sobre a terra, nem sobre o mar, nem contra árvore alguma”; “E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o sinal de Deus”.

Quem é superior a alguém tem supremacia para agir de acordo com sua vontade, porém ELE deixa claro que o homem não deve causar danos a natureza, respeitando assim sua integridade. Existem outras citações, no entanto,  apenas com essas acho que já fica claro que em nenhum momento ELE diz que o homem é mais importante ou superior a natureza, mas sim, que deve dominá-la, preservá-la e sujeitar-se também. Quando ele cita a dominação, não quer dizer a dominação como ser  superior, mas sim,  em deter o conhecimento a cerca da natureza, como foi com o domínio do fogo, por exemplo.

Para quem quiser ler mais a respeito deixo aqui o link: http://umapalavra.wordpress.com/2007/10/15/a-palavra-de-deus-e-a-natureza/

Infelizmente, vejo que no espiritismo a situação se agrava. Veja nesse trecho: “Kardec (A Gênese, 1868) explica que entre os seres inferiores da criação não existe ainda o senso moral como no ser humano (porém é conhecido que, de maneira mais rudimentar, o senso de moral exista sim em alguns animais), de certa maneira, o instinto ainda impera. Desta forma, a luta entre estes seres ocorre para suprimento de uma satisfação material, que na maior parte das vezes é a da alimentação.” Se você leu acima, já entendeu que a moral também se aplica a pacientes morais, ou seja, a moral não precisa ser percebida por um animal para que ele faça parte dela. Mais uma vez, se fosse assim deveríamos excluir aqui os seres humanos não-paradigmáticos.

Além disso o espiritismo prega a hierarquização pelo grau evolutivo dos espíritos, colocando assim os animais em uma escala inferior. No entanto, como nada disso pode ser provado, nos limitemos aos princípios da moralidade.

Mais:

http://animaiseoespiritismo.blogspot.com/2011/07/visao-espirita-e-relacao-homem-e-outro.html

http://pt.scribd.com/doc/20883990/Relacao-Homem-Animal

Cada religião tem sua visão particular sobre isso, porém vale ressaltar que a visão humanista está intrínseca à religiões cristãs. Houve um momento em que reforçar a superioridade do homem se fez necessária, tanto do homem em relação as espécies, quanto do homem em relação ao próprio homem. As antigas religiões pagãs pregavam a igualdade entre o homem e a natureza, uma vez que fazem parte da mesma energia.

Mais: http://www.submarino.com.br/produto/1/81897/livro:+historia+ilustrada+das+religioes

O homem e o sistema capitalista

 

O capitalismo só pode sobreviver em um ambiente onde poucos controlam muitos. Onde o lucro se faz da exploração dos mais fracos, portanto é perfeitamente aceitável que em nosso sistema seja comum a prática da hierarquização.  Vale citar a opressão que existe em relação aos negros, mulheres, homossexuais, pobres, animais, ao longo de toda a história. É de lembrar a apaixonada discussão, no século XVI, sobre a natureza dos índios americanos – decretado que não possuíam alma, decidiram-se por tratá-los como animais de carga. Já o Führer do III Reich, Hitler anunciava que mataria os judeus e outros indesejáveis “como piolhos” que eram. Seu regime seria o precursor do extermínio em larga escala de “vidas que não merecem viver” – doentes mentais no topo da lista que incluía uma série de doenças (supostamente) hereditárias.

A forte tendência que o homem têm de hierarquizar é o fator primordial que causa guerras, afinal de contas as diferenças são usadas como justificativas para que homens julguem uns aos outros. “Derrubada a barreira na espécie é preciso abandonar a barreira da espécie: por uma questão de coerência”.

Recomendo a leitura do livro A Cabana, que entre os assuntos abordados fala sobre os problemas causados pela hierarquia. Obviamente é um livro de ficção, no entanto, pode nos fazer refletir sobre o assunto.

A partir do momento que o homem passar a enxergar todos como seus verdadeiros iguais, mesmo que haja diferenças entre gostos, opiniões, atitudes, religiões, políticas, etc., talvez passássemos a perceber que os animais também são nossos iguais.

Meu post teve o objetivo de abordar diversas óticas sobre o mesmo assunto. Meu objetivo não é o aprofundamento em cada uma delas, por esse motivo deixei mais fontes para consulta, mas apenas debater alguns pontos principais sobre essa questão.


Finalizo este post com algumas citações:

[box](…) O uso do termo igual é restrito à hipótese de que os animais têm direitos a um reconhecimento igual dos seus interesses, sejam eles quais forem. Mas isto não quer dizer que todos os animais tenham os mesmos interesses, nem que haja um absolutismo moral que não permita em qualquer circunstânciauma alternativa à norma, bem como, que entre os animais não humanos e os animais humanos não encontremos alguma diferença significativa. O que não podemos é simplesmente arbitrar que a qualidade do ser racional, por exemplo, é suficiente para colocar o humano no topo de uma cadeia alimentar altamente canibalesca (GURGEL, 2003, p.75).[/box]

[box]“ Quando o homem aprender a respeitar até o menor ser da criação,  seja animal ou vegetal, ninguém precisará de o ensinar  a amar o seu semelhante.” – Albert Schwweitzer  pensador Prêmio Nobel da Paz – 1952[/box]

[box]“ Virá o dia em que a matança de um animal será considerada crime contra a humanidade.” Leonardo Da Vinci 1452 – 1519 –  Pintor, escultor, arquiteto, engenheiro, anatomista, físico, inventor  considerado por vários o maior gênio da história.[/box]

[box]” Não me interessa nenhuma religião cujos princípios não melhoram  nem tomam em consideração as condições dos animais.” – Abraham Lincoln Presidente dos Estados Unidos da América.[/box]

[box]” A grandeza de uma nação e o seu progresso moral podem ser avaliados  pelo modo como os seus animais são tratados.” Mahatma Gandhi – 1869 – 1948 – um dos idealizadores e fundadores do moderno estado indiano  influente defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão, forma não-violenta de protesto) como um meio de revolução.[/box]

[box]” A compaixão pelos animais está intimamente ligada à bondade  de carácter, e pode ser seguramente afirmado que quem é cruel  com os animais não pode ser um bom homem.” Arthur Schopenhauer – 1788 – 1860 – filósofo alemão.[/box]

[box]” Primeiro foi necessário civilizar o homem em relação ao próprio homem.  Agora é necessário civilizar o homem em relação à natureza e aos animais.” Victor Hugo –  escritor e poeta francês.[/box]

[box]” Por que é que o sofrimento dos animais me comove tanto?  Porque fazem parte da mesma comunidade a que pertenço,  da mesma forma que os meus próprios semelhantes.” Émile Zola  – escritor.[/box]

[box]Não há diferenças fundamentais entre o homem e os animais  nas suas faculdades mentais… os animais, como os homens,  demonstram sentir prazer, dor, felicidade e sofrimento.” Charles Darwin – cientista e naturalista britânico pai da teoria da evolução.[/box]

 [box]” Olhe no fundo dos olhos de um animal e, por um momento,  troque de lugar com ele. A vida dele se tornará tão preciosa quanto a sua  e você se tornará tão vulnerável quanto ele. Agora sorria, se você acredita que todos os animais merecem o nosso respeito e a nossa protecção, pois em determinado ponto eles são nós  e nós somos eles.”  Philip Ochoa –  Presidente da University of Success&REG.[/box]

[box] “ Ao estudar as características e a índole dos animais,  encontrei um resultado humilhante para mim.” Mark Twain – escritor e romancista norte-americano.[/box]

[box]“ Entre a brutalidade para com o Animal e a crueldade  para com o Homem, há só uma diferença: a vítima.” Alphonse de Lamartine – escritor, poeta e político francês.[/box]

[box]” A vida é valor absoluto. Não existe vida menor ou maior, inferior ou superior.  Engana-se quem mata ou subjuga um animal por julgá-lo um ser inferior. Diante da consciência que abriga a essência da vida, o crime é o mesmo.” Olympia Salete –  escritora e poetisa brasileira.[/box]

[box]” Esse direito – o de matar um veado ou uma vaca – parece-nos natural porque nós estamos no alto da hierarquia.  Mas bastaria que um terceiro entrasse no jogo, por exemplo, um visitante de outro planeta  a quem Deus tivesse dito “Tu reinarás sobre as criaturas de todas as outras estrelas”,  para que toda a evidência do Gênese fosse posta em dúvida.  O homem atrelado à carroça de um marciano – eventualmente grelhado no espeto  por um visitante da Via-Láctea – talvez se lembrasse da costeleta de vitela que tinha o hábito de cortar em seu prato.  Pediria (tarde demais), desculpas à vaca.” – Milan Kundera escritor.[/box]

[box]” O erro da ética até ao momento tem sido a crença  de que só se deve aplicá-la em relação aos homens.” Dr. Albert Schweitzer – teológo, músico, filósofo e médico alsaciano.[/box]

[box]”  Entre 135 criminosos, incluindo ladrões e estupradores,  118 admitiram que quando eram crianças queimaram,  enforcaram ou esfaquearam animais domésticos.”  Ogonyok – revista soviética anti-crueldade.[/box]

[box] ”  Em meu pensamento, a vida de um cordeiro não é menos importante que a vida de um ser humano.”   Mahatma Gandhi – Estadista e filósofo.[/box]

Se quiser ler mais citações: http://www.refugiodabicharada.com/index.php?option=com_content&view=article&id=156:grandes-citacoes-sobre-animais&catid=1:noticias-recentes&Itemid=103


Caso encontre algum erro ou divergência nas informações, por favor, entre em contato e me ajude a melhorar. Sinta-se a vontade para utilizar esse texto, desde que citada a devida fonte.

18 Comments
  • Marta Cury | abr 10, 2012 at 14:22

    Olá Daniella.

    Genial o seu post!!

    Entendo ainda que, em sua condição natural, humanos e animais são iguais, mas um único ponto nos diferencia (e distancia), o homem é o único ser dotado de maldade.

    Alguns (muitos) ousam dizer que estamos no topo da cadeia alimentar. Alguém se atreve a tentar uma caçada na selva em sua condição natural, ou seja, sem armas? O uso de armas para se sobrepor nessa cadeia não é uma vantagem, mas uma COVARDIA. Estamos no topo? Somos superiores? Mais velozes? Enxergamos e ouvimos melhor? Nossas garras são as mais afiadas?

    Não defendo nenhuma religião (difícil mesmo é acreditar em dogmas e preconceitos criados pelo homem para que a minoria domine a maioria), mas para complementar suas citações religiosas em defesa dos animais:

    A BIBLIA SAGRADA

    ECLESIATES

    SEMELHANÇA APARENTE NA MORTE ENTRE HOMENS E ANIMAIS

    Cap. 3 – V. 16 Vi ainda debaixo do sol que no lugar do juízo reinava a maldade e no lugar da justiça, maldade ainda.

    V. 17 Então, disse comigo: Deus julgará o justo e o perverso; pois há tempo para todo propósito e para toda obra.

    V. 18 Disse ainda comigo; é por causa dos filhos dos homens, para que Deus os prove, e eles vejam que são em si mesmos como os animais.

    V. 19 Porque o que sucede aos filhos dos homens sucede aos animais; o mesmo lhes sucede: como morre um, assim morre o outro, todos têm o mesmo fôlego de vida, e nenhuma vantagem tem o homem sobre os animais; porque tudo é vaidade.

    V. 20 Todos vão para o mesmo lugar; todos procedem do pó a ao pó tornarão.

    V. 21 Quem sabe se o fôlego de vida dos filhos dos homens se dirige para cima e o dos animais para baixo, para a terra?

    Um abraço animal!

  • Daniella Borges | abr 10, 2012 at 14:59

    Olá Marta!

    Obrigada pela sua complementação! Os trechos que você pegou são ótimos, melhores que os que eu coloquei no post, pois fica claro a igualdade dos animais para com o homem escrita na bíblia. Moralmente, biologicamente e religiosamente são iguais a nós.

    Bjs!

  • edvan | abr 10, 2012 at 15:00

    Boa tarde, li quase todo seu artigo
    gostaria de fazer uma pergunta simples(aqui tentando ser o mais racional)
    se a vida do homem vale tanto quanto de um animal então a própria existência de qualquer animal um é erro, afinal animal não sobrevive sem que outro animal morra(ou seja explorado)(estenda a ideia pra outro ser vivo),é condição de existência do equilíbrio da cadeia alimentar que animal tenha vantagem(ou se “aproveite” se alimentando ou adotando uma maneira exploração que mantenha um dos dois vivos(ou ambos). Se uma pessoa considera a vida dos outros seres vivos tão importante quanto a sua, então tal pessoa não deveria existir visto que o fato da sua existência já compromete a existência de milhares de outros seres vivos?
    Se uma pessoa considera que os animais são iguais a sua própria vida porque teria critério pra menosprezar a vida de um vegetal? e ainda no mundo microscópio quantos seres vivos são eliminados a todo momento pelo corpo humano?
    Não acredito que animal algum deva ser maltratado, mas a própria condição de existência do homem me parece estabelecer a superioridade, estar no topo da cadeia alimentar não significa que não sejamos indispensáveis pra natureza, afinal os argumentos usados para criar um mundo sem nós não passa de uma teoria que depende muitas variáveis não estabelecidas.

    um velho índio disse
    “o homem não teceu a trama da vida, é um mero fio tudo que fizer a trama fara a si mesmo”

    Acredito que a superioridade do homem vem do fato de sermos capazes de usar(transformar) a natureza para nossa sobrevivência, a superioridade não é inata, foi conquistada, afinal senão a especie poderia ter sido dizimada por animais(la no inicio da evolução) afinal que garras ou dentes o homem tem? temos pouca força mas a capacidade de abstrair, pensar e manipular a natureza nos deu a oportunidade de subjugar os outros animais. Ainda sim somos imperfeitos, dizer que todos os homens são superiores aos animais tambem considero um erro, mesmo que existam homens que valem menos que animais(por suas atitudes selvagens)não consigo acreditar nessa igualdade.

  • Daniella Borges | abr 11, 2012 at 22:06

    Edvan,

    Agradeço por compartilhar seu pensamento comigo.

    O que garante o equilíbrio da cadeia alimentar realmente é a vida se alimentando de vida, no entanto, o único ser racional é o homem. Nós criamos a moral, e é através desse instrumento que hierarquizamos os seres humanos e também os outros animais. Não podemos comparar neste caso com outro animal que não possui senso de moral. Se você leu meu post, pode perceber que estou falando de animais de vida inerente, ou seja, esse animal, possui biologicamente no mínimo espinha dorsal e cérebro e tem a percepção de mundo parecida com a nossa, ou seja, sente dor, alegria, tristeza, etc. Apesar do leão se alimentar do veado, por exemplo, este não se acha superior ao outro, pois eles não possuem esse tipo de julgamento moral.

    O fato de um animal se alimentar de outro não significa que a vida que foi tirada pelo outro animal, vale menos ou mais. Simplesmente, na natureza, não há esse tipo de julgamento.

    Não entendi seu raciocínio que não deveríamos existir, tendo em vista que podemos e devemos cada vez mais encontrar maneiras de existir e além disso, fazer com que nossa existência não comprometa o planeta Terra. Se você assistir ao documentário vai ver que nossa espécie é a única que pode se auto exterminar.

    Nós não estamos no topo da cadeia alimentar. Estamos fora dela. E essa falta de sintonia com a natureza, nos faz estar cada vez mais distante das nossas raízes. Nossos os únicos seres conscientes que matam, mesmo sabendo que estamos causando sofrimento e muitas vezes nem sequer matamos para nos alimentar, mas apenas por maldade.

    Veja, uma teoria científica, precisa de bastante embasamento. Você acredita no evolucionismo? Ele também é uma teoria científica. Os cientistas chegaram a essa conclusão após anos de estudos.

    No final, você diz que somos superiores por transformar a natureza, mas se você acredita na bíblia, verá que isso não nos faz superiores. Se não acredita, posso lhe dizer que isso não implica que apenas pelo fato de transformarmos a natureza faz a nossa vida mais importante, pelo contrário, estamos destruindo nosso próprio planeta, que tipo de superioridade é essa?

    Você não pode simplesmente ficar dizendo que uma vida vale menos ou mais, pois você faz isso com que critério de julgamento? Uma vida pode valer menos para você, mas pode valer muito para a outra pessoa. Veja que no texto, eu falo que o julgamento de moral deve ser aplicado INDEPENDENTEMENTE do quão é importante aquela vida para você, pois a moral é imparcial.

    No fim, uma vida é uma vida, e deve ser respeitada.

    Abs!

  • shana | maio 9, 2012 at 14:39

    eu achei muito legal este site, mas no começo poderia ter tópicos dizendo as informações, e ser mais resumido

  • Daniella Borges | maio 30, 2012 at 22:35

    Olá Shana,

    Obrigada pelo seu comentário.

    O meu intuito é justamente fazer posts mais longos pois eu vejo que já tem muita informação resumida nos outros blogs.

    Obrigada.

  • Fernanda Bloisi | ago 5, 2012 at 1:54

    Adorei o seu texto!! Penso igualmente como você! Agora vou assistir o documentário indicado.

  • Tamyris Barreto | mar 3, 2013 at 18:46

    Boa tarde Daniella, tenho pensado à respeito desse tema com bastante frequência pois tenho recebido muitos post na internet relacionados à maus tratos aos animais, à testes com animais e etc. E procurando um texto que falasse sobre esse assunto encontrei o seu, é extremamente esclarecedor e muito verdadeiro, principalmente por seus argumentos terem base seja científica, religiosa ou filosófica. Agradeceria se pudesse usar de algumas idéias do seu texto para uma pequena discussão a respeito deste tema em minha rede social, haja visto que as opiniões são divergentes, e seria de muita valia, usar uma que estivesse de acordo com a minha.
    Desde já agradeço pela ajuda, pois sei que sua intenção também foi essa, ao postar esse texto.

    Tamyris…

  • Daniella Borges | mar 3, 2013 at 22:12

    Olá Tamyris, sinta-se a vontade para usar meu texto para suas discussões, pois a ideia foi realmente essa. Sempre sentia falta de ter algo melhor embasado para discutir essas questões nas redes sociais tendo em vista que nem todo mundo se sensibiliza com a causa, então a ideia foi tentar me embasar em argumentos mais racionais. Obrigada!

  • Raimunda Cardoso | maio 13, 2013 at 19:20

    Muito inteligente de tua parte a análise que fizeste da superioridade do homemem em relação a dos animais. Obrigada, Raimunda Cardoso

  • marilu santos | ago 3, 2013 at 22:07

    Meus parabéns pela matéria.
    Eu acredito na vida , e tudo que tem vida tem a sua razão de existir.
    O ser humano não pode ser tão egoísta , ao ponto de achar que só ele é racional , se assim o fosse , porque nossos animais(principalmente de estimação)nos defendem até a morte se for o caso.
    Acredito que tudo tem sua razão de existir , o ar que respiramos , a água que bebemos , a terra que nos dá o alimento , e os animais que são mais amigos que muitas pessoas que se dizem racionais.
    Racionalidade é o amor que existe ao nosso redor e que nos faz viver.

  • Manohar | set 2, 2013 at 16:27

    Adorei o texto.
    Nas escrituras dos Vedas diz-se que não é pelo fato de que o Homem come em pratos, com talheres, sentado numa cadeira e mesa que ele é superior aos animais. Enquanto os animais fazem sexo no mato, o Homem faz na cama. O animal se protege com seus pelos e em tocas ou ninhos, enquanto o Homem usa roupas e constrói casas. Os animais se defendem com unhas e dentes e o homem com facas e revólveres. Mas nada disso difere o Homem dos demais animais. Apenas a capacidade de glorificar Deus e tal prática pode diferenciar o Homem dos outros animais. Enquanto não estivermos cantando Hare Krishna, não passamos de animais bípedes…

  • Pablo | out 6, 2013 at 14:39

    Parabéns pela matéria eu também penso assim

  • StefanieOsborn22 | out 14, 2013 at 21:47

    I suppose, it’s great text. You should buy essay now and custom written essays at the research paper writing services.

  • Daniella Borges | out 22, 2013 at 15:21

    Olá Pablo,

    Obrigada!

  • Daniella Borges | out 22, 2013 at 15:25

    Olá Manohar,

    Excelentes observações, fico feliz que encontre mais pessoas no meu caminho que pensam dessa maneira.

    Abraços,

  • Jilmar Souza Silva | nov 10, 2013 at 10:46

    Adorei o tema abordado e também a sua opinião.
    Tenho 18 anos e as vezes eu mim considero até inferior aos animais e trato-os como meus amigos.
    E se a uma coisa que eu odeio é ver animais sendo maltratados e seres humanos se considerando superior aos outros animais.
    Um humano assim não merece ser chamado de “SER VIVO”.
    Essa é minha opinião!
    Parabéns pelo o texto!

  • Teco Martins | jan 9, 2014 at 14:11

    Acredito que o homem não pertença a este sistema. Sua origem, ainda indefinida, quando for encontrada nos deixará historicamente fora do sistema biologico terrestre. Falei sobre isso no post “o elo perdido” do meu blog: http://pontosdevistatecomartins.blogspot.com.br/

Post A Comment